Apenas minhas "reviews" dos restaurantes/bares/comidinhas por onde passei durante minha estada em São Paulo. Lembrando que são apenas as MINHAS OPINIÕES como um cliente qualquer do local. Não sou formador de opiniões, etc. Só ponho aqui minhas impressões porque vários amigos sempre apoiaram esta ideia. Espero que possa ser útil.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Aoyama

Nome: Restaurante Aoyama [http://restauranteaoyama.com.br/]

Tipo de Comida: Culinária Oriental

Endereço: São 4 endereços, mas fui no de Moema.

Preço: Por volta de 50 reais o rodízio durante o jantar. Gastei uns R$ 80,00.

Ambiente: Nada que chame a atenção ou que seja realmente “oooohhhhh”. Ambiente limpo, simples e agradável. Não sei dizer se tinha AC porque a noite que fui já estava fria por si só, entretanto, pelo “nível” do restaurante, eu duvido muito que não tenha AC.

Atendimento: Ótimo atendimento. Mal precisava pedir algo, o garçom já estava pronto pra atender. E nunca tive que esperar muito para que trouxessem o prato.

Obviamente pedi o rodízio/ festival. Então vamos ao que interessa...

Entradas:

Começei com Shimeji na chapa, que REALMENTE foi servido na chapa, o que mantém a temperatura do cogumelo e dá aquele gostinho a mais pra comida, isso sem me deixar defumado. O gyoza estava gostoso, nada especial ou muito diferente de um gyoza bem preparado; antes algo bom e simples (não... NÃO tentem modificar, incrementar ou seja lá como queiram chamar essa idéia de retardado, o gyoza; é uma péssima idéia). O harumaki (vulgo rolinho primavera) também veio sem chamar a atenção, nada de extraordinário, mas gostoso. O Ebi Furai (camarão à milanesa) surpreendeu!! Não eram camarões-rosa, mas eram de um tamanho que não é comum aqui em SP, e estavam bem crocantes. Aí veio o que matou as entradas... a maldita trouxinha de camarão (pastel recheado com camarão, shimeji, abóbora e nirá). Sério... por qual maldito motivo servem isso em um rodízio japonês? Porcaria ruim! Se isso fosse incluso nos pedidos e tivesse que pagar extra por desperdício eu ia ficar muito puto, afinal, nem pedi esse troço! Quanto aos temakis, todos excelentes! E olha que pedi uns 4 diferentes. Todos com a alga bem crocante, o que é EXTREMAMENTE importante por causa do gosto a mais que proporciona; sem contar que você não fica que nem uma criança retardada, tentando comer o temaki com a alga elástica distribuindo arroz e pedaços de peixe pra tudo que é lado. Mas enfim... Ótimas entradas com exceção da trouxinha.

Prato Principal (nesse caso, pratoS!!!):

Pedi o combinado básico que eles servem. Sabe aquela barca que vem tudo e mais um pouco? Mas nunca vem o que você mais gosta na quantidade suficiente pra você poder comer até se sentir satisfeito do prato porque todo mundo na mesa gosta da mesma coisa e você acaba comendo só 2 peças e vai ter que pedir outra porção de qualquer jeito? Então... MESMA coisa aqui. Não é algo negativo, mas é algo que irrita de vez em quando. Como sempre, aquele mix de sushis e sashimis diversos, que é sempre bom, pois de vez em quando aparece um que você nunca viu antes e acaba gostando, mas o que realmente chamou a atenção foi o salmão. Corte perfeito, textura agradável, sabor marcante. Como todo salmão deveria ser, não é verdade? Finda essa barca, pedimos porções dos que mais gostamos: Djôs (meu “sushi” preferido, arroz envolto com uma lâmina de peixe e com peixe na parte de cima) de salmão, Djôs de Shimeji, Sashimi de Salmão, e claro... mais shimeji na chapa. Importante notar que os cortes dos peixes estavam “certos”. Nada de temaki feito com peixe triturado, dando aquela impressão de que você está comendo arroz com patê. O sashimi tinha a espessura ideal, não muito grosso a ponto de achar que estamos mastigando o peixe inteiro e não muito fino a ponto de achar que aquilo é um carpaccio.

Sobremesas:

Aqui foi tenso... pedi um Petit Gateau (CLARO que ia pedir isso, se o restaurante oferece isso como opção é quase certeza de que pedirei). E decepcionou... absurdamente pequeno, o bolo estava sem graça, mas o sorvete estava bom, como se eles pudessem errar no sorvete. Resultado, não valeu o preço. O cafezinho estava ótimo, por outro lado.

Resultado Final:

Até o presente momento, o melhor rodízio japonês que fui. Vale mencionar que tem yakissoba no rodízio também. Recomendo 100%!!! =]

3 comentários:

Soni Silveira disse...

To curtindo isso em..... =p

Thiago disse...

Você está errado sobre a trouxinha, talvez tenha sido um dia não muito feliz para as suas.

Rebeca Camacho disse...

Aaaaaaaaah, já fui nesse também! Achei o ambiente de lá legal, uma arquitetura diferenciada... As sobremesas realmente não são lá essas coisas. Pedi alguma coisa de sorvete com calda de abacaxi (porque raios eu fiz isso é uma coisa que me pergunto até hoje) e estava tão ruim que simplesmente não consegui comer tudo. A despeito disso, acho que você não destacou o quanto o shimeji na chapa deles é BOM! Eu particularmente não gosto de shimeji, acho a textura borrachuda. Bem, como eles não usam nenhum shimeji transgênico, o de lá é borrachudo como todos os shimejis (na verdade todos os cogumelos) são. Mas o tempero é tão estupidamente bom que não consegui parar de comer. Acho que pedimos bem umas 5 chapas. Para 3 pessoas. Sabe aquele tipo de restaurante em que você resolve ir sempre que você lembra de um prato bom que eles servem e que atiça suas lombrigas? É esse o restaurante e o shimeji é esse prato.